BITCOIN - A NOVA CORRIDA DO OURO

Para a comunidade NERD, Bitcoin é considerada uma revolução, um choque para a comunidade capitalista.
Para os Economistas conservadores, não passa de uma modinha e uma aplicação de elevadissimo risco.
Para os financistas, especuladores, uma nova Corrida do Ouro. Uma novo foguete de propulsão capaz de leva-lo até à Lua ou Marte em termos de dinheiro.
Vamos elucidar numa serie de 3 posts, o que é o Bitcoin,como aproveitar a corrida do ouro e os seus riscos.......

Resultado de imagem para bitcoin



O que é BITCOIN?


Como eu consigo BITCOINS?


O que é MINERAÇÃO DE BITCOINS?


Como investir em BITCOINS?


O que são as EXCHANGES?


Quais são as outras MOEDAS DIGITAIS?


Onde posso pagar com MOEDAS DIGITAIS?


Evolução das Moedas Digitais no MUNDO.


Evolução das Moedas Digitais pelo BRASIL.


Bilionários do BITCOIN.


Os Milionarios Brasileiros dos BITCOINS.

Bilionário do Maranhão anda de carro "popular" e mora de aluguel !



Algo que chama a atenção nas ruas de São Luís (MA), além dos muitos buracos, é a quantidade de carros novos. Várias concessionárias abriram as portas na cidade recentemente, para atender a uma população que comemora um expressivo aumento de renda. Uma exceção é o empresário Ilson Mateus, 48. O maior varejista do Maranhão, com 22 supermercados, 10 mil funcionários e faturamento anual de R$ 2,3 bilhões dirige um Gol branco 1.0 sem ar-condicionado e com quatro anos de uso. Mas seu negócio vai pegar a estrada – o Grupo Mateus, que passa por auditoria para receber investimento de fundos de capital, vai inaugurar filiais este ano no Pará e no Tocantins.


Ilson chegou morar na rua quando criança, depois engraxou sapatos e trabalhou como garimpeiro em Serra Pelada, mas foi salvo da miséria por um agudíssimo instinto de comerciante. Tinha apenas 19 anos quando colocou 70 caixas de refrigerante numa Chevrolet A10 e saiu à caça de mercadinhos do sul do Maranhão. Em menos de um ano, juntou dinheiro para comprar a segunda caminhonete. “Sempre investi tudo que ganhei no próprio negócio”, conta – o que ajuda a explicar o fato de não dirigir um carrão hoje. Numa época (ainda mais) difícil de virar empreendedor no Brasil, em 1986, Ilson inaugurou a mercearia de 50m2 que daria origem ao Grupo Mateus.




O faro de varejista fez o empresário passar ileso por planos econômicos que levaram muita gente a perder dinheiro – na verdade, os lucros dele cresceram nessas épocas. “Quando a inflação era aquela loucura, eu vendia 100 latas de óleo de manhã e fechava o mercado, para poder comprar 110 latas à tarde”, conta. “Também pagava mercadoria com cheque sem fundo no Alto Parnaíba, onde iam demorar 40 dias para descontar e dava tempo de vender as coisas.” Nem o Plano Collor foi problema. “O povo sentiu que ia ter algum congelamento e colocou tudo na poupança, porque não acreditava que mexeriam nela. Eu comprei tudo em mercadoria”. (clique no titulo e continue lendo )